Ação que tem Carlos Bolsonaro como alvo apreende computadores e celulares em Salvador

Abin teria sido utilizada para espionar rivais do ex-presidente Bolsonaro

Por Da Redação em 29/01/2024 às 14:06:22

A Polícia Federal apreendeu nesta segunda-feira (29) pelo menos tr√™s notebooks, dez celulares e uma arma de fogo em um imóvel de Salvador, na Bahia, como parte da Operação Vigil√Ęncia Aproximada, que tem como um dos alvos o vereador Carlos Bolsonaro (As apreensões ligadas à investigação aconteceram em pelo menos cinco cidades do país. Ao todo, a PF cumpre 9 mandados de busca e apreensão: Rio de Janeiro (5), Angra dos Reis (1), Brasília (1), Formosa (1) e Salvador (1). O objetivo é "avançar no núcleo político, identificando os principais destinat√°rios e benefici√°rios das informações produzidas ilegalmente no √Ęmbito da Abin", diz nota da PF.

Em Salvador, as apreensões acontecem em endereço ligado Giancarlo Gomes Rodrigues, militar do exército que foi cedido para a Abin na gestão de Alexandre Ramagem.

A operação investiga as ações da Ag√™ncia Brasileira de Intelig√™ncia (Abin) durante o governo do ex-presidente Bolsonaro (PL). As investigações apuram se o ex-presidente usava a Abin para monitorar ilegalmente autoridades públicas e outras pessoas, utilizando-se de ferramentas de geolocalização de dispositivos móveis sem a devida autorização judicial.Republicanos-RJ), filho do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Foram coletadas ilegalmente informações sobre 1,8 mil pessoas, entre elas deputados, jornalistas, advogados e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), aponta a investigação. Nove mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo ministro Alexandre de Moraes, atendendo a pedido da PF.

A operação é um desdobramento da Operação Vigil√Ęncia Aproximada, que vasculhou 21 endereços no último dia 25. O principal alvo da ofensiva foi o ex-diretor da Abin na gestão Bolsonaro e hoje deputado federal Alexandre Ramagem. A investigação se debruça sobre a suspeita de que a Abin teria sido usada ilegalmente para atender a interesses políticos e pessoais do ex-presidente Jair Bolsonaro e de sua família.

A Operação Vigil√Ęncia Aproximada, por sua vez, é uma continuação da Operação Última Milha, que, em outubro de 2023, chegou a prender servidores da Abin que usaram indevidamente o sistema de geolocalização de celulares do órgão para coerção. À época, o Estadão mostrou como a ofensiva ligou um sinal de alerta para o vereador Carlos Bolsonaro, que hoje é alvo de buscas.

O funcionamento da intelig√™ncia do governo passado era algo do interesse de Carlos Bolsonaro, que tem estreita relação com Ramagem.


Fonte: Correio da Bahia

Comunicar erro
outlet

Coment√°rios